Você está aqui

Palestra e Fórum abordam as Tendências de Cores na Feitintas

Começou no último dia 10/09, em São Paulo, a IX Feitintas - Feira da Indústria de Tintas, Vernizes e Produtos Correlatos. O evento promovido pelo Sitivesp traz como diferencial o espaço "Tendências de Cores - Cartela 2015". O espaço é a porta de entrada para os visitantes, que desde a chegada começam a ter contato com as sensações provocadas pela presença da cor em ambientes e produtos.
 
No primeiro dia de Feira um dos destaques foi a palestra de abertura com Mario Bisson, da Escola de Design Politécnica de Milano, na Itália. Ele apresentou o tema Trend Color - Introdução do que é uma tendência, como nascem as diferenças, o micro trends e mega trends.
 
Segundo ele, nada tem significado sem a cor, que é um elemento de leitura. Uma linguagem que se transforma em uma palavra, que pode ter muita força. "A cor se tornou elemento que chama o público".
 
O especialista explica que as cores são reflexos de vários fatores, de vários momentos, que podem ser políticos, influenciados por músicas, enfim, são focados em sensações. Ele diz que a escolha das cores deve ser feita pensando como um projeto integrado. De forma que as pessoas possam ligar os elementos.
 
Após a palestra, teve início um Fórum de Debates, com a presença de especialistas da cor, dentre eles: Elizabeth Wey, colorista; João Carlos de Oliveira Cesar, arquiteto; Marcos Ziravello Quindici, professor; Mario Bisson, arquiteto; Leticia Bonjiorno e Luciana Bullintini, Color e Trim Designers da Ford.
 
Ao longo do debate foram apontados detalhes característicos das nações, que interferem diretamente no uso mais acentuado ou não da cor. Um dos exemplos é a exuberância da natureza no Brasil, que acaba levando ao uso de cores mais suaves, enquanto na Europa, que tem uma paisagem mais fria, o uso das cores fortes é mais frequente.
 
Segundo o professor João Carlos, é muito difícil ensinar cor na escola, daí a dificuldade que muitos arquitetos apresentam em trabalhar com as cores, principalmente quando deixam a Faculdade e se deparam com cartelas infinitas de cores.
 
As cores utilizadas nos veículos também foram abordadas. Como no Brasil ele se trata de um bem durável, normalmente o consumidor evita cores que possam ficar presas a uma tendência rápida. No entanto, a conclusão é que o público está cansado do mesmo e começa a procurar o novo.
 
 
Ao final do evento foi levantada a possibilidade do lançamento da Cartela de Cores ser realizado na próxima Feitintas. O presidente do Sitivesp, Narciso Moreira Preto, gostou da ideia e ressaltou a necessidade de dar continuidade à proposta do Fórum.
 
Ele lembrou que o país praticamente não possui oportunidades como a que foi promovida pela Feitintas para a discussão das tendências de cores. "Acho que podemos promover outros eventos como este, mesmo antes da próxima Feitintas, de forma que não percamos o ritmo do que foi apresentado nesta edição".
 
Veja algumas fotos do evento.
Ordem: 
1